Veja matéria completa da final do Brasileiro de Motocross.

BRASILEIRO MX
19/09/07

Texto: Cauê Aguiar / Fotos: Cesar Araujo
Wellington apenas administrou a vantagem que tinha para levar seu segundo título da temporada.

O Campeonato Brasileiro de Motocross, que começou nos dias 3 e 4 de março na cidade de Indaiatuba SP, depois passou por Coxim MS, Carlos Barbosa RS, Santa Luzia MG, Cianorte PR, Canelinha SC e último final de semana foi ao estado do Rio de Janeiro para a sua decisão com a 8ª etapa.

Muitas expectativas cercavam a prova, por ser a final e decidir três dos campeões nacionais, mas também por ser a primeira etapa do Brasileiro sob a nova administração da CBM que tem o Sr. Alexandre Caravana como novo presidente.

Sr Alexandre Caravana novo presidente da CBM. Click aqui e confira galeria de imagens da prova.

Primeiros vamos falar da estrutura montada, como jornalista confesso que para nós que estávamos trabalhando na imprensa esteve tudo prefeito, além das arquibancadas montadas com cerca de 320 metros, 220 a mais do que manda o regulamento, pista irrigada, coletiva de imprensa com a participação do prefeito e de vários dos presidentes das federações, e o principal o novo presidente ouvindo a ABPMX ( Associação Brasileira dos Pilotos de Motocross) para satisfazer quem realmente faz o espetáculo. Com certeza o nosso novo presidente deixou uma ótima primeira impressão e esperamos que daqui para frente o esporte realmente tenha seu devido valor.

O fim de semana foi de muito sol. Já no sábado o clima dentro da pista esquentou com todos os pilotos lutando pelo ponto extra do treino cronometrado. Os destaques ficaram por conta de Chumbinho na MX3, Leandro Silva na MX2, Endrews Armstrong na 65cc, Hector Assunção na 85cc, Rafael Faria na MXjr e mais uma vez Leandro Silva na MX1.

O domingo amanheceu novamente bastante quente e aos poucos o público foi chegando e preenchendo as enormes arquibancadas. Antes mesmo da abertura oficial do evento largou a categoria quadriciculos, que nesta última etapa participou como um teste, para quem sabe na temporada 2008 fazer parte do Brasileiro de Motocross.

Munir venceu a categoria quadriciculos de ponta a ponta.

Quando caiu o gate quem assumiu a ponta foi Munir Kalil, o piloto mostrou muita velocidade e volta a volta abriu uma enorme vantagem para vencer com facilidade a prova.

Francisco Gianete suou para conseguir a segunda posição.

A briga mesmo ficou pela segunda posição que no início era de José Junior, seguido de perto por Francisco Gianete os dois travaram uma bonita briga e na metade da prova a pressão de Gianete funcionou e o paulista ganhou a segunda posição, apesar de José Junior se manter próximo de Gianete, as posições não se inverteram mais. Mais atrás, na quarta posição, ficou João Bianchini que se aproveitou de um problema de Bernardo Dinase que na última volta acabou abandonando a corrida quando ocupava a posição, fechando os cinco primeiros ficou Valdir Amaral.

Munir 1º colocado: “ Foi muito bacana estar participando deste campeonato. Ano que vem tem tudo para dar certo é uma modalidade muito boa. Eu consegui fazer uma boa largada e depois administrei a prova.”

Gianete 2º colocado: “ É praticamente igual ao motocross, o único problema é que as motos fazem alguns buracos um pouco diferente, além de muitas cavas nas curvas. Já os quadriciculos precisam de uma pisa um pouco mais plana. Acho que foi um espetáculo gostoso. Espero que no ano que vem possam incluir no campeonato, porque é um espetáculo a parte para o público”.

Após a bateria dos quadriciculos aconteceu a abertura oficial do evento, que contou com a presença de um inspetor da FIM que veio coletar informações no Brasil que pretende voltar a fazer parte do calendário mundial, além do hino rolaram várias homenagens para Daniel Guelman, Fabio Andolhe e Jaques Pich que faleceram neste ano.

MX3

Chumbinho terminou a temporada como nas outra seis etapas anteriores, vencendo. Na foto abaixo o Deputado Federal Rogério Nogueira que ficou em segundo em Rio das Ostras e no campeonato.

Na seqüência alinharam os pilotos da MX3. Como vem acontecendo nas últimas etapas Rogério Nogueira e Chumbinho fizeram uma prova à parte. Desde o ínicio os dois abriram uma grande vantagem, Rogério conseguiu segurar Chumbinho até metade da bateria, mas visivelmente cansado o Deputado Federal acabou cedendo a pressão e entregou a liderança para o atual campeão, daí para frente Chumbinho conseguiu uma boa vantagem e fechou uma temporada quase perfeita com 7 vitórias e um segundo lugar. Rogério terminou tranqüilo na segunda posição que lhe garantiu o vice campeonato, mesmo não tendo participado de todas as etapas.

Em terceiro ficou Alexandro Valerim que depois de se envolver num acidente com Nico Rocha na primeira curva, se recuperou rápido para garantir a posição. A quarta posição foi muito disputada nas primeiras voltas com Ricardo Sato, Alessandri Dias, João Batista e Ric Raspa. Aos poucos João Batista se destacou do pelotão e garantiu um excelente quarto lugar à frente de Nico Rocha que veio de trás e nos momentos finais garantiu o último degrau do podium, mesmo com o pneu traseiro furado.

Chumbinho 1º colocado: “ Das oito etapas venci sete, estreando na equipe Pro Tork estou muito contente de estar fazendo parte da família Pro Tork. Estou surpreso como as Kawasakis estão andando, esperamos agora começar o trabalho já visando a temporada do ano que vem, além de participar do campeonato de Supercross prestigiar o evento que esta voltando a ser realizado, e me deixa muito feliz.”

Rogério 2º colocado: “ Queria parabenizar a todos que ajudaram a organizar esta bela festa, o Sr Prefeito, Deputados e a todos os homens públicos. Estou muito feliz em ser vice campeão mesmo não tendo participado de todas as etapas, não espera por este resultado e agradeço a todos.”

MX2

Leandro Silva venceu com tranquilidade a MX2.

A segunda bateria do dia foi a MX2, a grande ausência foi a do goiano Wellington Garcia que com o titulo já garantido, resolveu se poupar para a prova da MX1.
Sem Wellington as coisas ficaram bem tranqüilas para Leandro Silva, que largou na ponta e fez uma prova tranqüila, o paranaense abriu uma boa vantagem e venceu de ponta a ponta.

A briga era mesmo pela segunda posição Rodrigo Selhorst e Thales Vilarde andavam bem

Thale fez sua melhor prova da temporada e terminou na segunda posição.

próximos e por diversas vezes chegaram a ficar lado a lado, o jovem Thales pilotou muito rápido e depois de colocar muita pressão no seu companheiro de equipe, acabou ganhando a vice liderança, no final da bateria o paulista abriu uma pequena vantagem para conseguir seu melhor resultado da temporada, Rodrigo cruzou a linha de chegada na terceira posição bem à frente do quarto colocado.

A quarta posição que foi primeiro do “carioca” Swian Zanoni, que até os quinze minutos sustentou um bom ritmo e manteve uma boa distancia para Cesar Popinhak e Tunico Miranda, na metade final da prova Swian não conseguiu manter o bom rendimento perdendo duas posições para Cesar e Tunico, os dois começaram uma boa briga pelo quarto lugar e depois de trocarem algumas vezes de posição. Cesar conseguiu levar a melhor no final garantindo seu primeiro podium no Brasileiro depois da temporada nos Estados Unidos, Tunico ficou com a quinta posição à frente do piloto da casa Swian Zanoni que contou com uma enorme torcida em Rio das Ostras.

Leandro 1º colocado: “ A prova foi ótima, larguei de ponta e desde o ínicio consegui abrir.Sem o Wellington ficou um pouco mais tranqüilo agente esta andando num ritmo bastante parecido e essa é uma pista que eu gosto é uma pista técnica.”

Thales 2º colocado: “ Foi uma boa prova, larguei muito bem sai na quarta posição, consegui manter um bom ritmo durante a prova, fiz a ultrapassagem sobre o Rodrigo acelerei forte, estava bem cansado, a pista estava muito difícil, mas consegui o segundo lugar que me deixou muito feliz.”

65cc-

Rodrigo Riffel venceu sua primeira prova na temporada.

Esta era uma das baterias mais aguardadas pois Kaio Miranda e Gustavo Roratto lutavam pelo título, separados apenas por dois pontos. O mais rápido na largada foi Marcos Holtman, logo atrás dele apareciam Gustavo Roratto, Rodrigo Riffel, Endrews Armstrong, Eduardo Rudnick e

Marcos Holtman segundo colocado.

Kaio Miranda.

Enquanto Roratto assume a liderança na segunda volta, as coisas não começam bem para o

líder do Campeonato Kaio Miranda que acaba caindo na curva da largada e perde muito tempo para voltar à prova.

A bateria era emocionante e cheia de alternativas, ainda no início, Rodrigo Riffel que estava na terceira posição pula para primeiro e traz com ele Marcos Holtman.

Os dois lutam pela liderança e vão abrindo uma boa vantagem para o terceiro colocado, a briga segue até o final, mas Rodrigo consegue manter a liderança para comemorar sua primeira vitória no ano, logo atrás chega Marcos Holtman na segunda posição.

Gustavo Roratto foi apenas o sexto mas levou o titulo no critério de desempate.

Gustavo Roratto não consegue manter um bom ritmo e na parte final da prova perde posição para Eduardo Rudnick, Endrews Armstrong e Manoel Kunh caindo perigosamente para sexta posição.

O pelotão segue até o final com Rudnick cruzando a linha de chegada na terceira posição, à frente do seu companheiro de equipe Endrews Armstrong, Manoel Kunh completou os cinco primeiros. Gustavo Roratto ficou apenas na sexta posição.

Kaio Miranda conseguiu se recuperar até a 8ª posição. Com o resultado final da prova o campeonato terminou empatado em número de pontos, com Kaio e Gustavo com 123 pontos. No primeiro critério de desempate o gaúcho acabou sendo o campeão por ter vencido três vezes contra apenas duas de Kaio Miranda.

85cc-

Hector Assunção fechou o campeonato vencendo e garantindo o titulo da temporada.

Quando a 85cc alinhou para sua última bateria do ano ainda não se tinha um campeão definido, porém Hector assunção largou com uma enorme vantagem em relação ao segundo colocado Gustavo Takahashi.

Depois da primeira curva eram justamente os dois que ocupavam as primeiras posições, Gustavo ditou o ritmo até os 10 minutos da bateria, enquanto Hector apenas acompanhava de perto o companheiro de equipe, na parte final da prova às posições se inverteram e Hector

Gustavo Takahashi segundo na prova e no campeonato.

pode comemorar o titulo com mais uma vitória. Gustavo cruzou a linha de chegada tranqüilo na segunda posição.

Rodrigo Lama completou o trio da Honda chegando na terceira posição, o piloto andou sozinho durante toda a prova, já que o quarto colocado Cesar Zamboni não foi capaz de acompanha-lo e terminou a bateria distante de Lama, por outro lado Cesar também não teve que se preocupar com Everaldo quinto colocado que travou uma boa briga com Gabriel Zenni pelo último lugar no podium, Everaldo teve bastante trabalho, mas aos 13 minutos Zenni acabou caindo e abandonou a prova, facilitando as coisas para o goiano.

Na sexta e sétima posições ficaram duas meninas, Jéssica e Stefany fizeram excelente prova para terminar entre os melhores da categoria.

Hector 1º colocado e campeão: “ Foi uma ótima prova, eu não larguei muito bem sai na quarta posição vim passando um por um, na metade da prova consegui ultrapassar o Gustavo e graças a Deus deu tudo certo. A emoção de ser campeão é muito grande não tenho nem palavras e queria agradecer a toda minha família e meus patrocinadores.”

Gustavo 2º colocado: “ No começo do ano comecei com a 85cc consegui uma vitória na primeira prova, vim mantendo um bom ritmo no campeonato mas em Cianorte dei uma caída, acabei ganhando em Canelinha e agora com este segundo lugar garanti o vice campeonato. Acho que ta muito bom e estou muito feliz”

MXjr-

Eduardo Lima chegou a sua primeira vitória em Rio das Ostras e garantiu o vice campeonato.

Nesta bateria estava em disputa apenas o vice campeonato, Eduardo Lima e Rafael Faria chegaram empatados no campeonato, mas como o piloto da Pro Tork cravou a melhor marca nos treinos cronometrados tinha a vantagem de um ponto na hora da largada.

Mas esta vantagem foi perdida ainda na primeira curva, Rafael se envolveu em um acidente com Gustavo Amaral e acabou levando a pior tendo que abandonar a prova sem mesmo ter contornado a curva um.

Kaian Teixeira segundo colocado.

Quem aproveitou para liderar as cinco primeira voltas foi Heinz Crispin, o piloto se defendeu bem dos ataques de Kaian Teixeira e do surpreendente Gustavo Amaral que mesmo caindo na primeira curva já aparecia na terceira posição no final da primeira volta.

Aos 10 minutos Dudu que tinha vindo de traz superou Kaian e Heinz assumindo a liderança da bateria, o piloto Yamaha estava bem mais rápido e logo abriu uma grande vantagem na ponta. Daí para frente levantou a galera a cada entortada nas várias mesas construídas no circuito carioca, Dudu cruzou a linha de chegada com uma boa vantagem e pode comemorar sua primeira vitória na temporada, além de garantir o vice campeonato.

Kaian se estabilizou na segunda posição apesar da pressão de Gariel Gentil que descontou a diferença que o separava do paranaense, mas não conseguiu a ultrapassagem terminando na terceira posição. Heinz e Gustavo que andaram na frente na primeira metade da prova acabaram ficando pelo caminho e não terminaram a prova.

Quem aproveitou para ficar com a quarta posição foi Daniel Portiolli que com o resultado subiu ao podium pela primeira vez na temporada, na quinta posição e também estreando no podium ficou Igor Passos.

Dudu 1º colocado: “ A emoção é muito grande, o público ajudou bastante. O Rafael acabou ficando na primeira curva, teria sido ainda mais legal com ele junto, teria sido muito mais disputa, muito mais briga. Estou muito feliz com o resultado”.

Kaian 2º colocado:“ Hoje foi muito bom, estamos treinando desde o ínicio do ano para conseguir bons resultados, estamos melhorando cada vez mais, e fechamos com chave de ouro a temporada.”

Gabriel 3º colocado: “ Vou trabalhar forte para a próxima temporada, este ano serviu de aprendizado para mim. Nesta última etapa tive que andar com uma moto emprestada e acho que foi um excelente resultado.Gostaria de agradecer a todos os meus patrocinadores, ASW, MotoShop, o pessoal da Vital e ao MXracing”.

MX1-

Leandro Silva venceu também na MX1.

A MX1 fechou o Campeonato Brasileiro de 2007. Na largada o mais rápido foi Wellington Garcia seguido de Roosevelt Assunção, Leandro Silva, Rodrigo Selhorst e Marronzinho.

Ainda na primeira volta Leandro conseguiu fazer a ultrapassagem sobre Roosevelt e

Roosevelt Assunção segundo colocado.

Wellington assumindo a ponta, o goiano ainda perdeu a posição para Rossevelt caindo para terceiro.

Leandro e Roosevelt imprimiram um forte ritmo a prova e volta a volta abriam uma boa vantagem na ponta.

Marronzinho chegou a terceira posição ainda no ínicio da prova, enquanto Rodrigo mantinha a quarta posição à frente de Wellington que nitidamente administrava a grande vantagem quetinha no campeonato.

Roosevelt conseguiu acompanhar Leandro até os 15 minutos, depois o paranaense conseguiu abrir vantagem e liderou confortavelmente até a bandeirada para chegar a sua segunda vitória do dia. Roosevelt completou na segunda posição bem à frente de Marronzinho que andou sozinho durante toda bateria na terceira posição.

Marronzinho foi o terceiro e perdeu a chance de chegar ao Tri campeonato.

Rodrigo Selhorst que andou boa parte da corrida na quarta posição, no final perdeu uma posição para Wellington Garcia que com o quarto lugar comemorou se segundo titulo Brasileiro da temporada. Rodrigo fechou os cinco primeiros com uma boa diferença para Pipo Castro que depois de cair na largada fez uma boa recuperação para terminar em sexto.

Leandro 1º colocado: “ Nesta bateria larguei em terceiro eu e o Roosevelt andamos colados até os 15 primeiros minutos, estávamos no mesmo ritmo, mas parece que ele teve algum problema na moto de embreagem e no final consegui me distanciar e ter uma vitória tranqüila.”

Wellington 4º colocado e campeão: “ Eu esto bem feliz, na verdade ainda nem caiu a ficha do quanto é importante esses dois títulos para minha carreira. Sei que é um feito muito grande,

Wellington fechou uma temporada brilhante com mais um titulo.

estou muito feliz, tenho que agradecer muito meu pai, o Zebrinha todas as outras pessoas o Sr Yasuda. Com essas pessoas do meu lado venho conseguindo estes resultados.”

O Campeonato Brasileiro de Motocross chegou ao seu final, em uma temporada que mostrou que nossos pilotos estão evoluindo a cada dia e que em breve poderemos ter brasileiros disputando de igual para igual com os pilotos de fora do país.

Click aqui e confira a tabela de classificação da última etapa e do campeonato.





Notícias Relacionadas
MX2 Junior entrará na disputa da 3ª etap...
3ª etapa será a penúltima rodada para ca...
Campano vence em SC e é líder na MX1 no ...
Confira a programação da 2ª etapa do ...
Santa Catarina volta a receber Brasileir...
Dudu vence 1ª bateria da MX1 no Brasilei...
Confira detalhes sobre as categorias em ...
Brasileiro de Motocross anuncia patrocin...
Abertura do Brasileiro de Motocross será...
Brasileiro de Motocross PRÓ terá mudança...
 
Mais Lidas
A sétima etapa do Campeonato Brasileiro ...
Brasileiro MX - Canelinha terá big jump ...
Scott Simon da vitória a equipe Pro Tork...
João Paulino “Marronzinho” chega em quin...
Jorge Balbi Jr. vence a MX1 em Siqueira ...
Veja matéria completa da final do Brasil...
Motódromo de Carlos Barbosa vai receber ...
Americano Scott Simon é campeão brasilei...
Não existem mais invictos no Brasileiro ...
Estrangeiros dominam 5ª etapa do Brasile...






MOTOPRESS
PHONE - 55 11 9 83816355
Desde 2001 - 2017 ® Point Comunicação