O Arena Super Moto começou em grande estilo, confira matéria completa de tudo o que aconteceu na cidade de Piracicaba.

SUPERMOTO
28/05/07

Texto e Fotos: Cauê Aguiar


Arquibancadas lotadas, mulheres bonitas, chuva, sol, pilotos de várias modalidades, esses foram alguns dos ingredientes que fizeram da abertura do Arena Super Moto uma corrida emocionante e de grande sucesso.

O evento reúniu muitos pilotos, de diversas modalidades, e foi um grande sucesso.

Esta é sem dúvida a modalidade de motos que mais cresceu da última temporada para esta, isso era facilmente notado nos boxes, com muitos pilotos inscritos e uma estrutura muito profissional por parte das equipes.

Outra novidade para esta etapa foi a nova categoria Husqvarna Cup, que lotou o gate com clientes, e mais alguns pilotos convidados pelo grupo Izzo para conhecer a nova moto WR125, não foi permitido fazer nenhuma alteração na moto, tendo que manter ela 100% original ( o que não comprometeu em nada, pois a moto é excelente), com isso a categoria foi equilibradíssima e proporcionou um belo espetáculo para todos que puderam acompanhar.

Todos os partcipantes da nova categoria Husqvarna Cup.

Como já de costume a prova foi muito bem organizada pela equipe do Carlinhos Romagnoli promoções e eventos, e ainda contou com a presença de Alexandre Barros que ajudou na realização da prova e apareceu por lá para prestigiar a abertura da temporada.
Todos saíram satisfeitos e com vontade que a segunda etapa chegue logo.

Click aqui para conferir galeria de imagens completa:

Bom vamos ao que realmente interessa, motos na pista:

A programação teve ínicio no sábado, com todos os pilotos da Husqvarna Cup tendo uma aula teórica sobre o Super Motard, com o piloto oficial Husqvarna Rafael Paschoalin, que fez questão de ensinar algumas “ manhãs” para os “novatos”, já que muitos ainda não conheciam a modalidade, depois de mais ou menos umahora de conversa descontraída, e algunas brincadeiras, chegou a hora de todos entrarem na pista.

O treino aconteceu em duas sessões, com uma pausa entre elas para mais algumas dicas de Paschoalin, no final do dia era nítido a satisfação de todos, pilotos, equipes, e o pessoal da Husqvarna.

Foi um dia bastante agradável e produtivo definiu o próprio piloto Paschoalin, mas depois de muita diversão e trabalho todos foram descansar, pois no dia seguinte começava pra valer a competição.

Rafael Pascholin deu um curso sobre a modalidade para os participantes da categoria Husqvarna, e ainda garantiu a terceira posição na principal categoria a SM1.

No domingo pela manhã o dia apareceu nublado e os primeiros treinos foram com chuva e pista molhada para as quatro categorias, que por causa do tempo ruim não puderam sentir o gostinho da terra.

Todas as categorias treinaram duas vezes antes de entrar para o treino cronometrado, que aconteceu com a pista seca, porém sem a parte de terra, os principais destaques foram Leandro Panades na Husqvarna Cup, que cravou a melhor volta, na SM3 o mais rápido foi Sinval Peres, na SM2 o piloto Husqvarna Ronaldo Onça acelerou forte e ficou com a pole, e na SM1 principal categoria Pierre Chofard, cravou o melhor tempo no treino, e no Top qualify ( onde os 6 melhores tempos, saem para uma volta lançada que define a posição no grid de largada), Pierre mostrou ser mesmo o mais rápido e novamente ficou com o melhor tempo.

Quando a SM3 ( motos nacionais) primeira bateria do dia alinhou a pista já estava totalmente seca, e em perfeitas condições para os pilotos, porém a organização decidiu não incluir a parte de terra, que foi bom para alguns e ruim para outros pilotos.

Quando caiu o gate ou melhor apagaram – se as luzes, Sinval Peres, manteve a ponta, bem próximo dele vinha Sirio Beto, na terceira posição Alexandre “ Doca”, em quarto Marcelo Gurgel e fechando os cinco primeiros Rogério Amaral, que no fim da primeira volta passou Marcelo para assumir o quarto posto.

Sinval dominou de ponta a ponta a SM3, abaixo foto do Sirio Beto que garantiu a segunda posição.

Os três primeiros abriram bastante em relação aos demais, enquanto Sinval liderava , a briga pela segunda posição pegava fogo, Doca foi com tudo pra cima de Sírio, e consegue a ultrapassagem no miolo do circuito.

Porém Doca não ficou muito tempo na segunda posição, pouco depois o piloto acabou errando e perdeu vários segundos, Sírio recuperou a segunda posição, e mesmo com o líder a poucos segundos na sua frente não teve condições de encostar.
Sinval sem cometer erros garantiu os primeiros 25 pontos no campeonato, e comemorou muito a vitória, Sírio foi o segundo e Doca que no final ainda conseguiu descontar um pouco da diferença em relação ao segundo terminou em terceiro.

Mais atraz a Briga pela quarta posição também foi muito boa, Rogério Amaral que passou Marcelo Gurgel no começo, teve que acelerar forte pois Gurgel tentou durante toda bateria recuperar o posto, final Rogério quarto e Marcelo quinto.

Sinval Peres: “ Foi uma prova bastante difícil, tem muitos pilotos andando bem, mas agente treino bastante e com o apoio dos patrocinadores, a IMS, Sobrado comércio de peças e a borracharia do Galo conseguimos vencer que era o mais importante”.

A segunda bateria do dia era a mais esperada por muitos, a Husqvarna Cup que estréia nesta temporada entrou na pista com muitos pilotos e um equilíbrio muito grande.
Quando completaram a primeira volta Leandro Panades que havia feito a pole, era o primeiro, seguido de perto por Pablo Berardi, Caio Evangelista era o terceiro, quarta posição para Guilherme Lima e Lucidio Arruda completava os cinco primeiros.

Largada da nova categoria Husqvarna Cup, abaixo foto do vencedor Leandro Panades.

Pablo segundo colocado fez uma bela ultrapassagem para assumir a ponta, mas Leandro não desistiu e foi para cima, e na volta seguinte reassumiu a liderança.

Os quatro primeiros estavam num ritmo bastante forte e abriram uma grande vantagem do segundo pelotão, Leandro apesar de ter sempre por perto a presença de Pablo andou forte e teve calma para vencer, Pablo que tentava atacar mas também teve que tomar um certo cuidado para se defender fechou na segunda posição, Caio mostrou ser muito rápido no asfalto e mesmo com Gui Lima tentando de todas as formas a ultrapassagem, segurou firme o terceiro lugar.

Gui tentou tanto que em uma das vezes acabou tocando a roda traseira de Caio e foi pro Chão, mas levantou rápido e não perdeu posições ficando com o quarto lugar.

A briga pela quinta posição envolvia cinco pilotos e durante toda bateria todos andavam em fila indiana, Lucidio bem que tentou mas Leandro Melo conseguiu a ultrapassagem e fechou o podium.

Leandro Panades: “ Eu fui convidado, queria até agradecer a Revista Motociclismo por este convite, acabei acertando na quinta feira com eles, fui pegar a moto apenas na sexta feira, e eu realmente conheci a moto apenas no sábado.
Eu vim com a intenção de me diverti, e com certeza me diverti muito, a vitória foi uma conseqüência, meu pai ajudou muito mesmo e é isso ai foi muito bom.”

Caio foi um dos destaques e garantiu o terceiro lugar.

A penúltima bateria do dia foi a SM2, que teve o menor número de inscritos apenas 7, mas mesmo assim a bateria teve grande emoção.

Romulo Onça, não teve dificuldades para vencer na SM2, e se credenciou como um dos favoritos ao titúlo, na foto abaixo Felipe Zanol que participou da prova e ficou na 4ª posição.

Rômulo Onça piloto Husqvarna largou bem e assumiu a ponta, Jose Gazzetta era o segundo, Paulo Nicoletti o terceiro, Felipe Zanol ( piloto Husqvarna de Enduro) era o quarto, Alberto Tognozzi fechava os cinco primeiros.

Na quarta curva Nicoletti vem muito forte na freiada e acaba tocando Jose Gazzetta, nenhum dos dois caem, mas Felipe Zanol se aproveita para assumir a segunda posição, Gazetta se mantém em terceiro, e Nicoletti volta em último.

Rômulo abre uma vantagem confortável na liderança da prova, enquanto Zanol é pressionado por Gazzetta que na metade da bateria reassumi o segundo posto, Nicoletti neste momento já é novamente o quarto e tenta se aproximar de Zanol.
Algumas voltas depois Nicoletti passa Zanol que caí para quarto, e começa então a perseguição sobre Gazzetta, após diminuir a diferença o piloto vai com tudo pra cima e mais algumas voltas ele assumiu a segunda posição, Gazzetta ainda tenta acompanhar o ritmo mas vai ficando para traz aos poucos.

Rômulo que abriu uma boa vantagem, no final ainda perde alguns segundos em relação a |Nicoletti, mas fica com a vitória sem maiores problemas.
Nicoletti que fez uma bonita prova de recuperação fecha em segundo, Jose Gazzetta em terceiro, Felipe Zanol foi o quarto e fechando os cinco primeiros Alberto Tognozzi.

Rômulo Onça: “ Bom de manhã eu estava com dificuldades na chuva, não estava confortável na pista, já que recebi minha moto hoje e ainda não tive tempo de preparar e nem treinar com ela.Na classificatória a pista secou, e eu consegui fazer o melhor tempo, estava bastante confiante, consegui largar na frente e abrir uma distancia confortável, e no fim pude administrar para vencer”.

A última bateria do dia reúnia os pilotos mais rápidos, com grid cheio e o tempo nos treinos muito parecidos, a SM1 prometia ser muito emocionante, ainda mais quando a organização decidiu que a parte de terra seria incluída novamente no percurso.

Rafael Fonseca mostrou uma pilotagem bastante agressiva, e foi o grande destaque da abertura do Arena Super Moto.

Por esse motivo, os pilotos puderam andar mais 5 minutos antes de alinhar no grid para reconhecimento de pista.

Quando as luzes apagaram, o que se viu foi um Rafael Fonseca disposto a vencer, ele que tinha a terceira posição na largada, acelerou forte e já na primeira curva apareceu em na primeira posição, Paschoalin assumiu a segunda posição, Marcel Sona era o terceiro, Pierre Chofard que havia feito o melhor tempo, teve uma largada ruim e caiu para quarto.

Ainda na primeira volta Sona ganhou a posição de Paschoalin, e Pierre que era quarto teve problemas e voltou na última posição.
Fonseca aos poucos foi abrindo uma boa vantagem na liderança da prova, Sona por sua vez também tinha alguns segundos de vantagem em relação a Paschoalin.

Quem já aparecia na quarta posição era Paulinho Stedile e trazia colado nele Pipo Castro que na terceira volta ocupava a quinta posição depois de ter largado em nono. Pipo foi pra cima de Paulinho e depois de muita pressão conseguiu a ultrapassagem, o piloto Yamaha estava muito rápido e foi descontando a diferença que o separava de Paschoalin, na metade da prova os dois já estavam colado e na saída da terra Pipo assumiu o terceiro posto.

Rafael Fonseca foi absoluto durante toda prova, e cruzou a linha de chegada com uma boa vantagem em reação a Sona que fechou na segunda posição, bem a frente de Paschoalin, que depois de ser ultrapassado por Pipo se manteve próximo, e quando o piloto da Yamaha foi passar um dos retardatários se complicou e acabou caindo perdendo a posição para Paschoalin, e para Alisson que com a queda ganhou de presente o quarto posto, Pipo ainda conseguiu voltar par prova e fechou em uma excelente quinta posição.

Pipo largou na nona posição andou muito forte, chegou a estar em terceiro mas após uma queda terminou na terceira posição. Na foto acima Marcel Sona segundo colocado da SM1.

Rafael Fonseca: “ Graças a Deus eu consegui fazer uma largada um pouco ousada, eu tentei passar o Paschoalin por fora, consegui, chegamos até a bater guidão com guidão, mas eu to treinado, venho treinando bastante, no começo do ano fui para os Estados Unidos pra treina.
Não consegui colocar tudo que eu sei em pratica, mas to muito feliz, a pista é dificil demais, dei muita sorte também.
E graças aos meus patrocinadores, IMS, W3, Poliesporte, Léo Vinci, Oxtar, Podium e Motul, agente está firme para ver se nesse ano agente consegue o título”.

Carlãozinho Coordenador de competição da Husqvarna: “ A estréia da Husqvarna Cup, na verdade foi acima da espectativa agente achou que convidando o pessoal das revistas e tudo mais, agente teria uma turma mansa, mas o que nós vimos foi muita competitividade, o pessoal veio realmente preparado para andar, já disseram que vão trazer mais estrutura para a próxima etapa, então eu acho que muita coisa ainda vai acontecer neste ano. A categoria só começou e já é um grande sucesso, para nossa felicidade nossos pilotos também ganharam a categoria SM2”.

Com certeza a entrada do Grupo Izzo, que trouxe a nova categoria Husqvarna Cup para o Arena Super Motos, o evento ganhou ainda mais prestigio e emoção.

O Grupo Izzo montou uma grande estrutura,emostrou que veio para ficar.

Click aqui e saiba mais sobre o grupo Izzo.

A parceria provou ser um grande sucesso, com um exemplo de organização e profissionalismo, a etapa atraiu um grande número de pilotos, que deve crescer ainda mais nas próximas etapas.

Com certeza o evento já está entre os melhores do motociclismo nacional.

A próxima etapa acontece na cidade de Barra Bonita, interior paulista, nos dias 30 de junho e 01 de julho.





Notícias Relacionadas
Brasileiro de Supermoto realiza terceira...
Primeira etapa do Brasileiro de Supermot...
Temporada 2017 do Supermoto foi apresent...
Brasileiro de Supermoto terá seis etapas...
Campeonato Brasileiro de Supermoto teve ...
Rafael Fonseca (SM1) e Pedro Rehn (SM2) ...
Piquet Sports Supermoto compete nesse fi...
Inscrições abertas para etapa do Campeon...
A segunda etapa do Campeonato Brasileiro...
Arena Supermoto terá etapa junto com as ...
 
Mais Lidas
Sétima etapa do SM Paulista foi marcada ...
O Arena Super Moto começou em grande est...
Rafael Fonseca Conquista o título de Tri...
Husqvarna lança categoria monomarca, no ...
Confira os Campeões do RM SUPERMOTO PRAI...
Prova noturna na 2ª etapa do Brasileiro...
Paulista de Supermoto começa com Vitória...
Abertura da temporada 2010 do RM SUPERMO...
Campeonato Brasileiro de Supermoto entra...
Praia Grande recebe a 3ª etapa do campeo...






MOTOPRESS
PHONE - 55 11 9 83816355
Desde 2001 - 2017 ® Point Comunicação